Medicina Osteopática

 
 
 

HISTÓRIA DA OSTEOPATIA

 

 
Tem a sua origem nos EUA através de Andrew Taylor Still, em 1874. Este médico olhou para a medicina de forma diferente, estudou de maneira profunda a anatomia e a fisiologia, relacionando-as intimamente. "A estrutura governa a função", foi uma das conclusões de Still e manteve-se como a principal premissa até aos dias de hoje.
 
 
 

Medicina Osteopática

 
 
 
1
 
 
 

O QUE É?

 
Antes de mais, a Osteopatia deve ser entendida como parte integrante da área da saúde e a sua intervenção deve ser inserida no âmbito dos cuidados de saúde primários.
Segundo a OMS (2010): "A Osteopatia ou Medicina Osteopática utiliza primordialmente o contacto manual para o diagnóstico e tratamento.
A Osteopatia é uma ciência e uma arte com os seus próprios princípios econceitos filosóficos sendo as suas premissas principais a íntima interacção entre estrutura (anatomia) e função (fisiologia) do corpo e a capacidade que o corpo tem de se auto-regular".
 
 
 
 
 
3
 
 
 

ENQUADRAMENTO LEGAL

 
A Osteopatia está bem de saúde e recomenda-se. Foi integrada oficialmente na sociedade Portuguesa, quer ao nível da Educação e Ensino, com o início de várias Licenciaturas, quer no âmbito da regulação da sua prática enquanto terapêutica não convencional e reconhecimento como área da saúde. Um passo que garante segurança e qualidade aos cidadãos que procuram um profissional qualificado e certificado.
 
 
 
 
 
 
 
2
 
 
 

RAZÕES DE SUCESSO

 
É uma ciência terapêutica alicerçada em disciplinas como neuroanatomofisiologia e biomecânica.
Usa exclusivamente o método manual, que exige elevada sensibilidade táctil e palpatória, portanto não invasiva. Não usa medicamentos ou cirurgia. A mão, com as suas faculdades sensoriais e motoras, é o ponto de partida mais antigo das medidas de diagnóstico e terapêutica. No entanto, a primeira grande ferramenta é o conhecimento aprofundado.
Trata-se a causa do sintoma e não apenas o sintoma. Não se resolvendo a causa do problema é bem provável que este volte a surgir. O osteopata alivia o sintoma, buscando sempre a causa primária do problema. Tem, portanto, uma visão global e ao mesmo tempo muito detalhada do corpo humano.
Portanto, a visão osteopática é de abordagem holística, não invasiva, manual e científica.